© 2018 por O Camafeu. As peças aqui apresentadas refletem uma parcela do acervo para locação. Para  conhecer todas as nossas disponibilidades, pedimos a gentileza de entrar em contato com nossa equipe. Em nosso blog, com exceção da categoria Real Life, todas as imagens já se encontram em domínio público.

March 27, 2018

February 19, 2018

February 16, 2018

January 28, 2018

January 24, 2018

Please reload

Posts Recentes

Quando uma superprodução encanta a cidade

January 10, 2018

No momento em que famílias tradicionais do interior celebram a união de seus amados filhos, o resultado não poderia ser outro: um casamento para ficar na história da cidade. Assim foi o casamento da Jéssica e do Tiago, com os trezentos e cinquenta (!) convidados sendo recebidos no principal clube social de Carambeí, no interior do Paraná.

 

 

Para fazer jus à ocasião, as famílias contrataram uma equipe de primeiríssima linha. Produtores, decoradores, floristas, fotógrafos, todos os envolvidos foram cuidadosamente selecionados. Entrevistas, apresentações de portfólio, adequação de propostas, todo o rigor na escolha de parceiros e fornecedores já sinalizava que este evento seria realmente especial.

 

 

Dentre as várias etapas de um projeto de decoração de um casamento, todo início acaba sendo definir layout e planejar as estruturas. Neste, foi levantada uma estrutura moderna na cor preta e uma cobertura transparente, que criaria um Big Lounge na área externa do clube. Assim, se aproveitaria a beleza natural favorável e o lindo jardim com diversas espécies nativas, totalmente integrado à decoração. Uma vista de preencher a alma e os corações.

 

 

O projeto de iluminação teve como objetivo deixar aparente um emaranhado de fiação na cor preta com pendente de lâmpadas de filamentos suspensa no centro do lounge, onde ficaria posicionada a mesa dos doces. Junto com os pendentes, foram também penduradas diferentes luminárias em bambu e ao estilo marroquinas, para criar o contraste perfeito da mistura de elementos.

 

 

Uma dúzia de espécies de plantas foram acondicionadas em mais de uma centena de vasos, tudo transportado da capital até o local do evento. Os sofás chesterfield, o queridinho da noiva, deixaram os espaços lounge ainda mais confortáveis. Seus couros nas cores preta, branca e marrom formaram a combinação perfeita para a ocasião.

 

 

A mistura dos objetos de decoração de diferentes etnias, foi um destaque a parte. Abajures antigos davam a peculiaridade de um ambiente aconchegante. Era possível se sentir verdadeiramente em casa. Ideal para receber familiares e amigos.

 

 

Foi criada uma espécie de praça central nessa área externa. Pequenos postes decorativos com velas e cestos com samambaias foram mesclados à namoradeira da coleção particular da Embaixatriz Maria Helena Drummond de Mello, e floreiras coloridas ao chão de tijolos aparentes.

 

 

A robustez dos sofás e poltronas chesterfield proporcionou o tom masculino do aspecto estético social, enquanto que os adornos, luzes, plantas e flores adicionam uma delicadeza feminina aos espaços.

 

 

O hall de entrada recebeu um tratamento ultra diferenciado. Paredes de tecido foram instaladas e spots de luz estrategicamente posicionados. Cada peça de mobiliário foi escolhida tendo em vista o perfil dos noivos: gosto requintado, cultura privilegiada e relativa discrição.

 

 

O imponente aparador ladeado por um espetacular pisichê , ambos centenários e ao modo Louis XV, foram lindamente enfeitados por folhagens e destacados com feixes de luz. Nada de móveis dourados ou com tons muito over. O grande anseio atendido, foi promover ambientes que pudessem proporcionar uma atmosfera leve e acolhedora.

 

 

A elegância aqui ficou traduzida em tons mais naturais, permitindo assim que detalhes pudessem saltar naturalmente aos olhos. Um espelho no hall de entrada com uma floreira de rodapé, foi um fator positivo para os convidados que chegavam, uma vez que lhes permitia se verem de corpo inteiro, antes de adentrar o salão principal.

 

 

À frente de quem entra, spots de luz intercalaram os vasos de plantas, formando com a parede de pedras, um painel elegante e neutro. Tapetes são elementos importantes, pois preenchem espaços descobertos. Aqui, ajudaram na simetria estética, proporcionando um efeito relaxante e tranquilizador aos entrantes.

 

 

Na lateral oposta ao espelho, uma parede de folhagens verdes foi elevada até o teto, trazendo parte do ambiente externo para dentro. Um sofá e cadeiras bicentenárias apoiaram de maneira digna a recepção dos convidados do casal. O conjunto figurou na ocasião da adesão do Pará à independência do Brasil, no início do século XIX. Tudo para oferecer a magnitude aristocrática requerida.

 

 

As mesas e seus entornos foram carinhosamente elaborados. Louças e bandejas serviram como enfeites adicionais, extrapolando o uso funcional para o apelo estético. Com isso, tanto os mobiliários como as peças menores puderam ser valorizados, manifestando uma composição mais sinérgica e harmônica, mantendo a riqueza em retalhes.

 

 

Mesmo com tantas folhagens, as flores tiveram presença garantida. E não foi nem um pouco tímida, diga-se de passagem. Onde terminam os doces? E onde começam as flores? Muitos depois confessaram: a sinfonia de cores, aromas e sabores tornou a experiência única e inesquecível.

 

 

Os espaços lounge foram todos criados levando-se em conta o horário noturno. Com isso, pontos de luz se tornaram fundamentais. Postes, abajures, toucheiros, lanternas, velas... Várias foram as fontes de iluminação usadas para se chegar a esse esplendoroso resultado. Cada peça teve seu destino avaliado para que se aproveitasse melhor o seu potencial.

 

 

Clássicos podem vir acompanhados de qualquer outros ícones. Inclusive outros clássicos. Assim, mobiliários tradicionais foram acompanhados por luminárias em petit bronze e Tiffany, reforçando a originalidade do cenário atemporal proposto.

 

 

O salão dedicado ao jantar teve cada detalhe exaustivamente planejado. Como destaque, o uso generoso de flores e folhagens foi uma ostentação sutil e de muito bom gosto. Todos os ambientes conversavam entre si, ajudando a disseminar o clima agradável e descontraído.

 

 

 

FICHA TÉCNICA

 

Fotografia: Lucas Costa
Produção: Cris Pinheiro
Direção Artística: Naty Fogaça
Arte Floral: Agapanthus
Cerimonial: Thai Marins
Fechamentos: Detalhes
Mobiliário: O Camafeu / Madera / Dettagli
Plantas: Kalanchoe
Roupa de mesa: Andrea Schimidt
Iluminação: KZ3 Áudio Visual
Organização e Montagem: SLR7 Eventos